Número total de visualizações de página

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Quem é Rui Machete (o novo ministro dos negócios estrangeiros)??



Ontem soubemos da nova hierarquia do governo, com caras novas (ou nem por isso) como a de Rui Machete, o novo ministro dos negócios estrangeiros. Mas quem é Rui Machete? Uma cara nova no meio deste governo? Nada disso! Rui Machete já está envolvido à muito tempo com tudo isto, senão reparem...

  • Fundador do PSD
  • Ministro dos Assuntos Sociais (em governo provisórios)
  • Ministro da Defesa, ministro da Justiça e vice-primeiro-ministro no tempo do governo de bloco central (PS-PSD) do Mário Soares
  • Presidente do PSD em 1985
  • Deputado durante 4 legislaturas
  • Presidente do Conselho Superior do Grupo BPN/SLN (2007-2009)
  • Presidente da Mesa Nacional do PSD (2008-2010)
  • Presidente da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (1988-2010)
  • Vice-Presidente da Caixa Geral de Depósitos (2011-)
 Uma boa conclusão a tirar-se deste "magnífico" curriculo é que tachos é o que não lhe falta, e de que o PSD está envolvido até ao osso no escândalo BPN. Pois enquanto ele era presidente do conselho superior do BPN era ao mesmo tempo Presidente da Mesa Nacional do PSD. Portanto temos aqui um homem da confiança do PSD, da confiança da Banca mas que deve ser de desconfiança para todas as outras pessoas.
Uma pessoa que está envolvida no processo que levou a um dos maiores desfalques ( se não o maior) não é nem pode ser de confiança. Agora além de termos uma ministra das finanças envolvida no roubo dos SWAPS, temos um Ministro dos Negócios Estrangeiros (e que negócios!!) que deveria estar preso pela sua participação no BPN...

segunda-feira, 22 de julho de 2013

O que nos resta?

Este Domingo soubemos aquilo que já seria de esperar, Cavaco não demite o governo e a austeridade é para continuar e aprofundar. Ao mesmo tempo esta segunda-feira Passos Coelho já avisou que a vida não vai ser fácil. vamos de certeza ter mais austeridade, mais empobrecimento, mais desemprego, etc, ect, ect...
Então que nos resta fazer? Esperar pelas eleições autárquicas para se ver qual o efeito nos partidos do "arco da governabilidade"?? Esperar para ver se à imagem de Guterres o governo cai após um desastroso resultado eleitoral autárquico? Não!! Não podemos dar tréguas, nem esperar pacientemente que a solução nos caia no colo! Não podemos olhar para cima na esperança de surgir um qualquer D. Sebastião que nos tire desta situação! Não podemos esperar que os outros saiam à rua, demitam este governo e se procure melhores soluções! Não podemos!! O que temos de fazer com toda a força que tivermos é ir todos (e todas também) para a rua exigir a demissão desde governo, o fim da austeridade, acabar com a troika e construir uma alternativa realmente popular, que se preocupe com os interesses do povo e não com os interesses dos grandes empresários, banqueiros e capital nacional e internacional!
Portanto à pergunta "O que nos resta?" a resposta só pode ser uma, não parar e  apoiar todas as lutas justas!

domingo, 14 de julho de 2013

A verdadeira Quinta Dimensão

Esta semana parece que a discussão política vai entrar na Quinta Dimensão, numa verdadeira Twillight Zone, senão vejamos...
O Partido Socialista diz que vai votar a favor da moção de censura d'Os Verdes, e que por essa ordem de ideias se posicionaria do lado favorável à queda do governo e contra a austeridade, uma vez que votaria favorávelmente o conteúdo da moção. Ao mesmo tempo, vai iniciar negociações para haver uma continuidade do governo e da política da troika e da austeridade.

O PS terá de ser confrontado com a ideia  de que numa travessia de um rio ou se está de um lado (da austeridade, da troika, do empobrecimento) ou está do outro (anti-troika, não à austeridade) e que não se pode posicionar a meio da ponte sem saber para onde vai...

De qualquer modo com estes ingredientes todos, nesta semana a banda sonora será quase com toda a certeza esta...


quarta-feira, 3 de julho de 2013

É só mais um empurrão e o governo cai ao chão...

Ontem tivemos mais um exercício surrealista por parte do Primeiro-Ministro. O governo caiu e desmoronou-se mas na sua cabeça continua intacto e não se passa nada. O Povo reagiu de Imediato multiplicando-se pelas redes sociais os pedidos de queda do governo. Dos diversos sítios as reacções são as mais variadas, enquanto os sindicatos pedem a queda do governo, os patrões pedem uma soluçao mais moderada, querem a saída deste governo mas não querem eleições, ao que se pode inferir qe privligiam uma situação de governo de iniciativa presidencial.

O que devemos fazer agora? Agora mais do que nunca devemos sair à rua e dizer que não queremos este governo, que não queremos o FMI, não queremos a Troika! Agora é a momento de nos unir-mos! Agora é a hora!

Por isso devemos apoiar as concentrações e manifestações que apelem à queda do governo, esse é o nosso ponto de unidade, a queda do governo!

Hoje:

  • https://www.facebook.com/events/387596634677901/?ref=25
  • https://www.facebook.com/events/415842455198110/?ref=25

Amanhã:

  • https://www.facebook.com/events/317034115098033/


segunda-feira, 1 de julho de 2013

A Sra Ministra das Finanças

Vitor Gaspar já andava a ver a sua vida muito complicada desde as manifestações de Setembro/Outubro do ano passado. Depois da greve geral de 27 de Junho não resistiu e apresentou publicamente demissão do governo. Já vai tarde, não deixa saudades, mas deixa um rastro de destruição no país difícil de consertar. Mas a nova ministra não vem para consertar isto, vem para acabar com o que ainda restou. Mais, tem a pesar sobre si a sombra de uma monstruosa mentira sobre aplicações financeiras de alto risco com dinheiro de todos nós... que perdeu... mesmo muito, muito dinheiro. Esta escola revela algumas coisas, a saber:
já ninguém em seu perfeito estado aceita colaborar com este governo;
  • a escolha é má e revela desespero;
  • o timing da troca é curioso - a ministra está sob fogo e ainda assim é nomeada.
O certo é que Gaspar deixa Passos entregue a si mesmo e a ser apontado como máximo responsável de tudo o que aconteça no país. Um dos pilares deste governo acaba de ruir.
A partir deste momento, o alvo é Passos Coelho. De forma óbvia!
Passos tem de apresentar um orçamento para 2014 já em Outubro. As melhores apostas são que o governo não sobrevive às autárquicas e a este novo orçamento. Isto se é que ainda não vimos novo orçamento rectificativo poucos dias antes desse. O défice nunca será o pretendido pela troika e o povo está pronto para transbordar com a última gota. Eventualmente, terá sido esta substituição uma tentativa de conter a panela de pressão social, mas a escolha foi suicida.
Que caia o governo com todos os seus tiques fascistas e que a liberdade e o povo tomem as ruas e o poder em suas mãos!